Adê foi a maior bloqueadora do primeiro turno da Liga

Campeã olímpica com a Seleção Brasileira em Londres e um dos pilares do vitorioso time de Osasco nos últimos anos, a central Adenízia chegou ao Savino del Bene Scandicci em 2016 com o desafio de se adaptar rapidamente ao voleibol italiano em sua temporada de estreia.

Com o fim do primeiro turno da Lega Pallavolo Serie A 2016/2017, os números mostram que a brasileira já é destaque na competição. Em 11 jogos, Adenízia foi a maior bloqueadora, com 47 pontos nesse fundamento, oito a mais que a americana Lauren Gibbemeyer, do Pomì Casalmaggiore, segunda melhor. Foi também a segunda central com mais pontos, 138 no total (87 ataque, 47 bloqueio e 4 de saque), além de ter sido nomeada MVP da partida em dois jogos da equipe de Firenze.

Adaptada ao estilo de jogo da equipe, a brasileira valoriza o apoio das companheiras e do treinador Mauro Chiappafreddo. “Eu estou muito feliz com o meu desempenho, mas eu não conseguiria sem a confiança do meu técnico Mauro e das jogadoras. Me sinto muito à vontade aqui e feliz por poder ajudar minha equipe”, afirma.

Com o fim do turno, o Savino del Bene Scandicci ocupa a quinta posição da classificação da Liga Italiana, com 20 pontos conquistados na campanha de sete vitórias e quatro derrotas. Na Coppa Italia, Adenízia ajudou o time a se classificar para o Final Four ao vencer o Foppapedretti Bergamo em casa por 3 a 0 e perder por 3 a 2 na casa das adversárias, no início de janeiro.

“Ainda tenho muito o que melhorar para poder ajudar mais. Um desempenho individual nada importa se a equipe não responder no campeonato, então estou aqui para aprender”, conclui Adenízia. O segundo turno da Liga Italiana de Vôlei começa neste fim de semana. O Savino del Bene Scandicci recebe o Imoco Volley Conegliano, vice-líder da competição, neste domingo (15), às 14h (de Brasília).

12 de janeiro de 2017